Ir direto para menu de acessibilidade.
ptenfres

Ruthnéa Aparecida Lázaro Muzzi

Resumo

  • Graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (1994).
  • Mestrado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (1998),
  • Especialização em Cardiologia na University of Minnesota (2000).
  • Doutorado em Ciência Animal pela Universidade Federal de Minas Gerais (2003).
  • Pós-Doutorado em Cardiologia na University of London, UK (2011).
  • Atualmente é professora Associada da Universidade Federal de Lavras.
  • Possui experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Cardiologia Veterinária, atuando principalmente nos seguintes temas: cardiologia, eco dopplercardiografia, metabolismo animal e medicina interna.

Ramal: (35) 3829-1717 Endereço Lattes: http://lattes.cnpq.br/0268897861488366 Titulação: PhD em Cardiologia Veterinária Áreas de Atuação

  • Cardiologia Veterinária.
  • Ecocardiografia Veterinária
  • Clínica Médica de Pequenos Animais
  • Modelo Experimental em Cardiologia

Entrada na UFLA: 1997 Disciplinas Lecionadas Graduação

  • Clínica Médica de Pequenos Animais
  • Eletrocardiografia na Clínica de Pequenos Animais

Pós-Graduação

  • Distúrbios do Sistema Respiratório em Cães e Gatos
  • Cardiologia Veterinária

Residência                                                                                                                         

  • Ambulatório Cardiológico I, II, III e IV

Linhas de Pesquisa

  • Cardiologia Veterinária
  • Clínica, Cirurgia e Patologia Veterinária

Projeto de Pesquisa

  • Avaliação da função miocárdica ventricular e atrial em cães e gatos por meio do feature tracking bidimensional

Várias enfermidades cardiovasculares podem comprometer o desempenho do coração, alterando as funções sistólica e diastólica. As técnicas modernas de ecocardiografia são importantes métodos de avaliação da função cardíaca, podendo estabelecer valores de padrão fisiológico para a deformação miocárdica, além dos padrões patológicos nas diversas cardiopatias. Dessa maneira, o presente estudo tem como objetivo avaliar a frequência de deformidade miocárdica para gerar dados para estudos em diversas áreas da cardiologia veterinária. Contato ralmuzzi @ dmv.ufla.br [contact-form-7 id="575" title="Ruthnéa Aparecida Lázaro Muzzi"]